Voto de boas-vindas ao Portal de Memórias de Barra de São Miguel/PB

Uma cidade da envergadura de Barra de São Miguel, com um povo tão receptivo e de calor humano incomparável, com estórias fantásticas, não poderia ficar sem um acervo cultural e histórico para divulgar os registros da terra, agora conectado com o mundo virtual. 
           Como sabemos Barra de São Miguel é uma terra que se destaca não só pela receptividade de sua gente, mas também por recursos humanos igualmente de destaque. Possui inúmeros cidadãos de mente altiva, com uma criatividade ímpar.  
           A Barra é amor antigo, desses para a vida toda. Bom dizer que a Barra e suas personalidades contagiam, nada mais justo e oportuno do que termos um acervo para registrar seus feitos. 
           Quem vem de fora se apaixona ao primeiro contato. Tem um quê de diferente. Alguns dizem que ela tem a tranquilidade e a segurança de uma cidade do interior, mas ao mesmo tempo consegue aliar a isso, a inventividade de seu povo e a alegria pulsante que move pessoas e paixões por este solo consagrado do cariri paraibano. 
             A ideia do amigo João Paulo França é extremamente louvável, um ser iluminado da cidade, que sabe como ninguém reportar este lugar com seus dados históricos e estatístico.
           Aqui se falará de estatísticas, dados de nossa história, números, dos registros de nosso povo, este é um terreno que fica com João Paulo, que conduzirá com maestria este empenho. Eu Falo de Barra de São Miguel com o coração. E o coração só aceita a linguagem da emoção! Falo da Barra com a intimidade de quem com ela convive desde a primeira infância. Aqui tenho minhas raízes, meus melhores amigos, parte de minha história. Aqui é meu encontro com o passado, presente e futuro.
            A história tem um fator determinante para compreendermos muito do que se vive hoje e muito do que será o amanhã. Feliz de um povo que registra sua história e sabe contemplá-la. Parabéns pela excelente iniciativa João Paulo, meus sinceros votos de boas vindas ao portal, nossa terra agradece. 
                                                                                                   
                                                                                                Marcondes Pinto