QUAL ASSUNTO VOCÊ ESTÁ PROCURANDO?

2003-2008: Construção e Inauguração do Centro Pastoral da Igreja Católica de Barra de São MIguel - PB (Parte 1)

"Um sonho que se sonho só, é apenas um sonho... mas, um sonho que se sonha junto torna-se realidade". Esta frase atribuída a Dom Helder Câmara está na placa de inauguração do Centro Pastoral Dom José Luíz, o conhecido Centro Pastoral da Igreja Católica de Barra de São Miguel, que no próximo dia 20 de abril completará 10 anos de inauguração. Para comemorar esta data, iniciamos em nosso portal esta série de matérias. Confira as 05 imagens que dispomos nesta data: 

Imagem 1 - Acervo de Clemilton Truta
Todas as fotografias pertencem ao acervo de Clemilton Truta, leigo engajado, responsável pela obra e que registrou as diversas etapas da construção.
Nesta imagem somos transportados ao ano de 2003, quando as primeiras intervenções são feitas no terreno, na abertura do alicerce. De camisa vermelha vemos um dos profissionais mais requisitados em Barra de São Miguel para abertura de valas, cisternas e afins, o conhecido Galego de Pedrosa.
Vejamos mais uma fotografia:

Imagem 2 - Acervo de Clemilton Truta
No período que a igreja de Barra de São Miguel ainda era parte da Paróquia de São Pedro de Caraúbas se deu o início da construção do referido centro. Os trabalhos começaram em 07 de março de 2003 na administração Paroquial do Padre José Luiz Ferreira Sales, que em seguida seria nomeado Bispo Auxiliar de Fortaleza e atualmente é o Bispo da Diocese de Pesqueira-PE. A obra foi realizada em diversas etapas. Nesta imagem vemos que as paredes já estão erguidas à altura das janelas. Vejamos mais uma fotografia a seguir:

Imagem 3 - Acervo de Clemilton Truta
Nesta imagem 3 vemos os trabalhos de colocação da cobertura do prédio. Na parte inferior vemos o mestre de obras e pedreiro principal da obra, Francisco Cosme ( Chico de Zezinho). Na parte superior vemos José de Pedrosa, o responsável pelo trabalho de coberta do centro pastoral.

Imagem 4 - Acervo de Clemilton Truta
Mais uma etapa da obra concluída. Neste momento vemos a coberta concluída, com as portas e janelas metálicas já colocadas. Os primeiros traçados da praça construída na frente do prédio começava a tomar forma.

Imagem 5 - Acervo de Clemilton Truta
Nesta última imagem da matéria vemos o Centro Pastoral tomando sua forma definitiva. O acabamento externo está em fase adiantada. Além do trabalhador Chico de Zezinho, vemos um cidadão muito conhecido e já falecido de Barra de São Miguel: José Carolinda.
O Termino da construção do prédio ocorreu em 12 de abril de 2008 na administração paroquial do Padre Rogério Epifânio Roque.
Em breve apresentaremos mais imagens desta obra da comunidade católica de Barra de São Miguel.

João Paulo França, 15 de abril de 2018.

Fonte:

Acervo e informações de José Clemilton Truta.

Luto em Barra de São Miguel: descanse em paz, Sr. Zé de "Paca"

Na manhã deste sábado, dia 07 de abril de 2018 a comunidade de Barra de São Miguel foi acordada com a triste notícia do falecimento do Sr. José Francisco da Silva, conhecido popularmente como Zé de "Paca".
Morador atual da Rua Cândido Casteliano, mas com hábitos e trabalho de homem do campo, o mesmo se dirigia cotidianamente de motocicleta antes do raiar do sol para suas atividades no sítio. Foi assim que foi surpreendido por uma cratera aberta no asfalto da PB-196, após uma noite de intensas chuvas em nossa região, vindo a falecer no local.
Deixa esposa e filho, familiares em geral, além de uma grande legião de amigos de longa data. Por meio deste post, aqui deixamos as nossas condolências a todos.

Sr. Zé de Paca, em 13 de julho de 2016.
Nos dias 25 de junho e 13 de julho de 2016, conversamos com o Sr. Zé de "Paca" para captar informações para o nosso Portal de Memórias. Temos mais de uma hora de gravação, onde com muita simplicidade e desejo de colaboração o mesmo nos falou do passado de sua família, no sítio Logradouro e região dos Sítios Inveja, Bichinho e Pedras Altas.
A seguir deixamos o link de uma parte desta conversa que nos orientou a descobrir um pouco dos divertimentos do Sr. Zé de Paca e dos jovens de sua geração, por meio do futebol amador de Barra de São Miguel.

Se desejar, leia as matérias:

João Paulo França, 08 de abril de 2018.

 Fonte:

Informações do Sr. José Francisco da Silva, em entrevistas dias 25 de junho e 13 de julho de 2016

Açude e leito do "Riacho do Bichinho" pelas lentes de Zeca Cabral nos anos 1950 (Parte 2)

Construído no fim da década de 1940 e inaugurado em 21 de janeiro de 1951, o Açude Riacho do Bichinho até os dias atuais ainda é uma das principais fontes de abastecimento da cidade de Barra de São Miguel-PB.
Nesta matéria temos 04 fotografias de, possivelmente, uma de suas primeiras "tomadas d'água", captadas pelas lentes do sr. Zeca Cabral, que possuía uma grande sensibilidade em registrar diversos ângulos deste manancial d'água.Vejamos uma imagem a partir da serra que rodeia o reservatório:

Imagem 1 - Açude Riacho do Bichinho
Como podemos observar, são raros registros ainda em preto e branco do Açude "Riacho do Bichinho" de Barra de São Miguel-PB. Observemos outro ângulo:
Imagem 2 - Açude Riacho do Bichinho
Aqui, a imagem é captada de dentro do manancial, com a serra ao fundo. Destaque-se a capacidade de 2.583.000 m³ de capacidade da barragem, que custou aos "cofres da nação" Cr$ 600.000,00, oriundos do DNOCS e do Governo do Estado, segundo informações da matéria do Diário de Pernambuco que registrou a inauguração.

Imagem 3 - Açude Riacho do Bichinho
Nesta terceira fotografia vemos a captação d'água para irrigação de cultivos de milho, plantado nas "vazantes" do açude.

Imagem 4 - Açude Riacho do Bichinho
Encerramos esta matéria com este belo registro, de dentro da lavoura, com o riacho que deságua no açude ao centro.

João Paulo França, 30 de março de 2018.

Fonte:

Acervo e informações familiares de João Antônio Miranda Cabral.(Joca Cabral)
Diário de Pernambuco, de 01 de março de 1951.

O Cordel do "Boi mulatinho" de autoria de Didi Carneiro.

A Literatura de Cordel sempre foi uma importante fonte de conhecimento da cultura e da memória de um povo, em especial, do nordestino. Neste sentido, conhecer cordéis que retratam uma região e um tempo específico, muito nos auxilia no estudo da história.
Apesar de sua existência fazer parte da memória de moradores mais velhos de Barra de São Miguel, o Cordel "O boi mulatinho", de autoria de Didi Carneiro, pouco era conhecido pela nova geração. Na 1ª Feira Literária de Barra de São Miguel, realizada em 2014, foi recuperado e declamado por Ana Paula Ferreira Leite. No ano de 2015, cópias desta obra foram disponibilizadas para os participantes do evento.
Nesta data, nosso site traz a versão desta 2ª impressão. Veja quantos personagens da história local são mencionados:

Imagem 1 - Capa e contracapa da 2ª edição do cordel "O Boi mulatinho"

Imagem 2 - Página 01

Imagem 3 - Páginas 02 e 03

Imagem 3 - Páginas 04 e 05

Imagem 4 - Páginas 06 e 07

Imagem 5 - Páginas 08 e 09

Imagem 6 - Páginas 10 e 11
Tem a versão original? Possuí alguma outra obra ou imagens da história de Barra de São Miguel? Compartilhe conosco.

João Paulo França, 26 de março de 2018.


*Atualização no dia 27 de março de 2018:

Agradecemos a colaboração da Sra. Lucinalva Cordeiro, neta do Sr. Didi Carneiro, que nos enviou uma fotografia do referido autor do cordel "O Boi Mulatinho".

Fonte:

Acervo da Sra. Ana Paula Ferreira Leite.
Acervo da Sra. Lucinalva Cordeiro

1960- Festa do Centenário da Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Gravatá do Ibiapina-PE (Série Pela Região)

Hoje voltamos ao ano de 1960 e encontramos a comunidade de Gravatá de Jaburu (atual Gravatá do Ibiapina) em festa. Trata-se do Centenário da construção da Capela de Nossa Senhora da Conceição, feito atribuído aos moradores locais, sob a inspiração de Padre Ibiapina. Vejamos o convite original para esta celebração:

Programação da Festa do Centenário - Arquivo Pessoal

 Em parte do convite lemos:

"CONVIDAMOS todos os filhos e amigos de Gravatá de Jaburú e Exmas. famílias para a grandiosa festa do Centenário da Capela de Nossa Senhora da Conceição em Gravatá e a grandiosa obra social do Pe. Ibiapina, à realizar-se de 21 à 24 de janeiro de 1960.

Esperamos de V. Excia. Colaboração dedicada, tomando parte ativa em todos os atos religiosos e cívicos e aguardamos vossa contribuição generosa para esta festa do Centenário de nossa querida terra. Com uma grande benção de Nossa Senhora agradece.

Cônego Otto Sailer"

Assinado pelo Cônego Otto Sailer, pároco de Taquaritinga do Norte, podemos observar neste convite que uma extensa programação foi desenvolvida nos dias 21, 22, 23 e 24 de janeiro de 1960. Muitos nomes de moradores da localidade podem ser encontrados entre os responsáveis pelas festividades.
Este certamente foi um evento que marcou a memória de muitos moradores da região. Quando criança, nas conversas dos adultos da família lembro de escutar diversas referências a esta festa. Em tom de anedota lembro do hipotético diálogo entre dois compadres:
- Mas cumpade, que festa tão bonita, a do centenário de Gravatá de Jaburu!
- Pois é cumpade, não vejo a hora de participar da próxima festa do centenário de novo!!!
As risadas eram inevitáveis e em seguida eram mostrados muitos detalhes do festejo, as roupas, as celebrações religiosas e profanas e, principalmente para os padrões da época, a grande queima de fogos realizada.
Segue uma imagem atual da igreja de Nossa Senhora da Conceição de Gravatá de Ibiapina:

Igreja Nossa Senhora da Conceição de Gravatá de Ibiapina - Taquaritinga do Norte - PE.
Para finalizar, observemos o detalhe na fachada, onde está inscrito o ano de construção do referido templo: 1860.

Fachada da Igreja Nossa Senhora da Conceição de Gravatá de Ibiapina - Taquaritinga do Norte - PE.
Apesar de pertencerem a estados diferentes, Pernambuco e Paraíba, a proximidade de pouco mais de 40 km entre Gravatá deIbiapina - PE e Barra de São Miguel - PB ao longo da história sempre foi vencida por muitos moradores que, nas feiras e festas religiosas sempre mantiveram intensa rede de comunicações e trocas comerciais.

João Paulo França, 17 de março de 2018.

Fonte:

Acervo pessoal

Igrejinha da Barra (Luís Gonzaga Castelliano)

Nesta data, nosso Portal de Memórias de Barra de São Miguel -PB trás um belo poema para os seus leitores.
Vejamos inicialmente uma saudosa imagem da Igreja Matriz de São Miguel Arcanjo, provavelmente registrada na década de 1980, ainda com algarobas ao fundo, onde posteriormente foram construídos o Centro Pastoral e a quadra José Benjamim... em seguida, observemos o poema "Igrejinha da Barra", de Luiz Gonzaga Castelliano, escrito em 09 de outubro de 1968.

Imagem 1 - Igreja Matriz de Barra de São Miguel - Acervo de Rede Social de Evandro Pinto.
A seguir, o poema de Luiz Gonzaga Casteliano, no livro Castelo de Ilusões:

Livro Castelo de Ilusões, pp. 161-162


João Paulo França, 10 de março de 2018.

Fonte:


Acervo de Rede Social de Evandro Pinto.
CASTELLIANO, Luiz Gonzaga. Castelo de Ilusões - prosa e verso. Rio de Janeiro: Gráfica do Exército, 1971.

Rua João Pinto da Silva (Parte 1)

João Pinto da Silva: este é um nome que certamente consta na memória da população de Barra de São Miguel. Nesta matéria vamos conhecer um pouco mais deste personagem histórico, que nomeia uma rua e um colégio municipal. Para início, vamos nos deleitar com uma bela imagem da década de 1980 desta rua: quais serão as personagens da fotografia? Agradecemos antecipadamente aos familiares que a dividiram conosco.

Imagem 1: Rua João Pinto da Silva - Acervo da família do Sr. Antônio Canejo
Este é um ótimo registro da conhecida Rua João Pinto da Silva com seu leito natural, ainda sem calçamento. Podemos identificar ao lado esquerdo a casa da sra. Bela e em seguida a fachada da atual Escola João Pinto da Silva, que a época era a sede da Escola CNEC. Vemos que a rua "terminava" na escola. Ao lado direito temos registros de casas cujas fachadas foram praticamente todas modificadas. Sobre a criança da fotografia, damos a pista que trata-se de uma professora, que hoje exerce função junto à Secretaria de Educação. 
Além dos detalhes já mencionados, não podemos deixar de registrar a mensagem "encaminhe seu filho a escola", em uma recipiente fixado na rua. Para finalizamos, vejamos uma imagem do ano de  2012 da referida rua, em um ângulo próximo ao registrado na imagem 1.

Imagem 2 - Rua João Pinto da Silva - Google Street
Passemos ao  personagem inicial de nossa matéria.
Sobre o Sr. João Pinto da Silva, recordamos as informações coletadas em um trabalho escolar no ano de 2002, quando eu era um dos professores de história da Escola João Pinto da Silva e propus este desafio de pesquisar diversos personagens históricos que nomeiam ruas e prédios de Barra de São Miguel. Seguem as informações coletadas:

Imagem 3 - Acervo Pessoal - Pesquisa de Áurea, Ítalo Henrique e Ana Paula
Para nos auxiliar a conferir algumas das informações apresentadas, temos pistas a partir do seguinte convite:

Imagem 4 - Acervo da família do Sr. Antônio Canejo
Neste cartão comemorativo pela passagem dos 80 anos do Sr. João Pinto da Silva, a família do mesmo convidava moradores locais para "uma missa em ação de graças, às 15:00 horas do dia 25 de Dezembro de 1977". Percebe-se pela data inscrita no convite que o Sr. João Pinto da Silva nasceu em 24 de dezembro de 1897. Em breve, voltamos com mais informações e fotografias.
Tem imagens pessoais, com registros de nossas ruas e cenários de Barra de São Miguel? Divida conosco. Email: joaopaulo_franca@yahoo.com.br

João Paulo França, 24 de fevereiro de 2018

Fonte:

Acervo da família do Sr. Antônio Canejo
Acervo Pessoal
Google Street. https://www.google.com/maps/@-7.7528693,-36.3182135,3a,75y,168.33h,77.06t/data=!3m6!1e1!3m4!1sh3exSh5yeRh5U3u7nOuoIQ!2e0!7i13312!8i6656?hl=en-US . Acesso em: 24 de fevereiro de 2018.