24 de dezembro: Procissão do "Menino Deus do Brejinho" em Barra de São Miguel - PB

Neste dia, 24 de dezembro, nosso Portal apresenta fragmentos de uma das mais belas e antigas festas religiosas do município de Barra de São Miguel: a Procissão do "Menino Deus do Brejinho". Para nos contar um pouco desta história, nosso entrevistado é o Sr. Severino Pereira de Alcântara, conhecido por Seví Pereira, de 88 anos, atual responsável pela guarda desta tradição. Inicialmente, vejamos uma imagem da saída da procissão do Sítio Brejinho:

Imagem 1 - Saída do Menino Deus no Brejinho em 2014. - Acervo de André da Costa Pinto

É tradição em Barra de São Miguel- PB...

Todo dia 24 de dezembro, véspera de Natal, logo cedo da manhã e ao longo do dia, diversas pessoas saem em pequenos grupos da cidade de Barra de São Miguel e se dirigem em caminhada até Sítio Brejinho, distante aproximadamente uma légua (06 quilômetros), para ir "buscar o Menino Deus", uma imagem pequena de madeira, com aproximadamente 20 cm, que passa o ano naquele lugar. Ao longo da procissão outras pessoas vão se juntando ao cortejo, soltando fogos, fazendo orações, ou simplesmente caminhando descalço... ao fim da tarde, os moradores que ficam na cidade começam a escutar o estouro dos fogos, que a princípio se mostram baixinhos, indicando que ainda "está longe o Santo". A medida que passa o tempo, os sons do fogaréu se tornam mais vibrantes e próximos, indicando que a caminhada já está "atrás da serra", "na cerâmica", "no riacho salgado", enfim, nos diversos pontos pelos quais segue esta procissão que congrega seguramente centenas e centenas de fiéis...ao entrar na cidade, a Filarmônica São Miguel e outras dezenas de moradores recepcionam aos caminhantes na "Casa de Dorinha de Bibi" e de lá seguem rumo a igreja de São Miguel Arcanjo. A pequenina imagem fica na Matriz até o dia 06 de janeiro, data que a mesma é levada de volta em procissão para o Sítio Brejinho. 

A origem da "Procissão do Menino Deus do Brejinho":

O Sr. Seví Pereira nos conta que desde sua infância tem lembrança da festa do "Menino Deus". Nascido em 1929, a partir dos 10 anos de idade guarda recordações desta tradição. Com relação a pequena imagem do "Menino Deus", o mesmo nos informa que ela vivia na casa de "um homem que era seu bisavô", que o mesmo não chegou a conhecer. Quando este faleceu, seu avô, "Antônio Inácio José de Moura", familiar com o qual conviveu, foi quem passou a tomar conta da imagem e teve a responsabilidade de manter a tradição.
O bisavô do Sr. Seví Pereira tinha esta promessa de trazer a imagem do "Menino Deus" do sítio Brejinho para o povoado da Barra de São Miguel. Seu avô manteve este ritual e recebia o auxílio do "Sr. Olinto Rico, pai de Bilita e Bila". Segundo o Sr. Sevi, a tradição foi crescendo porque as pessoas iam fazendo suas promessas para o "Menino Deus do Brejinho e tinha suas graças alcançadas".
Quando o seu avô faleceu, quem passou a tomar conta desta procissão foi uma irmã de sua mãe, de nome "Titia Quina ou Tiquinina". Esta, seguiu adiante, e quando faleceu passou a tradição para o seu "Tio Salustiano". Este ao falecer, deixou a responsabilidade para a mãe do Sr. Seví, a Sra. Luíza. Sua mãe pediu pouco antes de morrer: "meu filho, nunca no mundo solte esta procissão, sempre faça direitinho".

Imagem 2 - Procissão do Menino Deus no Brejinho em 2015. - Acervo de Alisson Nascimento

Uma promessa símbolo da tradição do "Menino Deus do Brejinho..."

Segundo o Sr. Seví Pereira, entre tantas promessas feitas por ele e outras pessoas para o "Menino Deus do Brejinho", merece destaque a que foi realizada para "Adalberto e seu filho "Biu" (Severino Domingos do Nascimento). Após uma grande queda de cavalo, onde os mesmos passaram vários dias doentes, inclusive sem fala, o Sr. Seví conversou com Sra. Zefinha (esposa de Adalberto, mãe de "Biu") e fez a promessa para os mesmos "escaparem". Seu Seví conta que fez o pedido ao santo e os dois conseguiram sua cura, voltando a caminhar e conversar normalmente, vivendo muitos anos de vida. Desta forma, após a graça alcançada, o Sr. Adalberto e toda sua família começaram a fazer o percurso, como se diz em Barra de São Miguel, de "ir buscar o Menino Deus no Brejinho" a pés e descalços. Também, as flores do andor passaram a ser uma doação desta família por muitas décadas, até poucos anos atrás. Vinham parentes de todos os recantos para "pagarem a promessa" e as pessoas se juntavam no Brejinho e partiam em procissão nesta data de 24 de dezembro.

O desenvolvimento da tradição...

Hoje, os moradores locais conhecem este festejo religioso a partir da procissão do dia 24 de dezembro. Porém, o Sr. Seví Pereira nos informa que grande e bonita era a festa do dia 06 de janeiro, quando as pessoas de Barra de São Miguel iam levar de volta a imagem do "Menino Deus" para o Brejinho. Neste dia, a noite era celebrada uma animada novena no Sítio, inclusive com arrematação. Todavia, em virtude do mal comportamento de algumas pessoas, a festa realizada em 06 de janeiro no Sítio foi suspensa e não se realiza mais.
Entre outras pessoas, o Sr. Seví Pereira lembra que a moradora do Sítio Brejinho, Antônia Gonçalo, era uma das "cantoras da igreja", que puxavam a novena. Também faz referência a "uma filha do Sr. Deda", a "Maria da Paz de Pedro Pinto".
Ao longo do ano, pessoas de outros lugares como Caruaru, Campina Grande, João Pessoa, procuram o Sr. Seví para visitar a imagem do "Menino Deus" lá no Sítio Brejinho. O mesmo nos diz que tem grande satisfação em auxiliar estas pessoas e ver elas "acendendo velas, soltando fogos e rezando por graças alcançadas".
O Sr. Seví Pereira tem fé que a tradição familiar de celebrar a devoção do "Menino Deus" irá se manter. Tem muito orgulho de seus filhos e netos. Acredita que os mesmos vão continuar seu legado, em especial sua neta Rita de Cássia, que o mesmo acolheu em seus braços logo após o nascimento, além de Raquel, Rosana, Rosalina e Rafael, que também são mencionados com grande admiração.

Imagem 3 - Sr. Seví Pereira
Um pouco da história do Sr. Seví Pereira...

Nascido no dia 13 de maio de 1929, no sítio Brejinho, em uma "taperinha coberta com côco catolé" perto da casa de "Tereza de Agnelo", o Sr. Severino Pereira de Alcântara teve 04 irmãos, vivendo sua infância no mesmo Sítio. O apelido de "Seví" foi posto pelo pai, que um dia lendo um "lunário" achou este nome e colocou para diferenciar de outro Severino que havia na casa. A mãe era Luíza Maria de Alcântara, filha de Antônio Inácio José de Moura (conhecido por Antônio Inácio). Entre seus trabalhos, além da agricultura e da criação de animais, lembra da construção do açude de Barra de São Miguel. O mesmo casou em 1952, com a Sra. Rita Martins de Alcântara, de família de São Domingos do Cariri, com a qual teve 04 filhos: Valdir, Maria e Célia (Ainda criança o seu outro filho foi a óbito). Atualmente viúvo, o Sr. Seví Pereira trabalha no Sítio Brejinho todos os dias, talvez uma das justificativas para sua grande disposição e jovialidade do alto de seus 88 anos de vida.

Uma conjectura nossa...

Por fim, uma pergunta ainda permanece sem uma resposta definitiva: de qual santo seria a imagem desta devoção? Seria do próprio "Menino Jesus", filho de Maria, ainda criança? Não temos como afirmar categoricamente, pois mais pesquisas se fazem necessárias, todavia, conjecturamos também poder tratar-se de uma pequena imagem do "Menino Jesus de Praga", uma devoção católica centenária que começou na Europa, na cidade de Praga, capital da atual República Checa e que foi trazida ao Brasil, por intermédio da Congregação dos Padres Carmelitas. Em breve esperamos ampliar nosso conhecimento acerca desta tradição religiosa barrense.

Agradecimentos...

Por fim, deixamos nossos agradecimentos aos Sr. Seví Pereira e sua família pelas informações prestadas. 
Você, amigo (a) leitor (a), tem alguma fotografia desta tradição religiosa local? Tem alguma história ou promessa que envolve a procissão do "Menino Deus do Brejinho"? Se desejar, compartilhe conosco!

João Paulo França, 24 de dezembro de 2017.

Fonte:

Acervo Pessoal
Entrevista com o Sr. Sevi Pereira, concedida em 23 de dezembro de 2017
História do Menino Jesus de Praga. Disponível em: http://cruzterrasanta.com.br/historias-de-santos.aspx?idsanto=19#c. Acesso em 23 dez. 2017.
Rede Social de André da Costa Pinto
Rede Social de Alisson Nascimento